Projeto Lerelena

Projeto Lerelena

Em homenagem ao centenário do nascimento da poeta paranaense Helena Kolody iniciamos o Projeto Lerelena.

Nove poetisas do sul brasileiro se propoem ao desafio de ler relendo (ler helena) e interInvencionar. A proposta é confluir e colidir a nossa letra com a dela, helena. As interInvenções serão sempre sensibilizadas por poemas seus. Nesta primeira etapa partiremos de nove poemas que serão postados a cada sexta-feira.


Miragem no caminho (Helena Kolody)

Perdeu-se em nada,

caminhou sozinho,
a perseguir um grande sonho louco.

(E a felicidade
era aquele pouco
que desprezou ao longo do caminho.)



quinta-feira, 12 de julho de 2012

Ontem agora (eu amo as letrinhas minúsculas)

Ontem agora
(eu amo as letrinhas minúsculas)
 Carolina Mattar


No salão, ontem, Rodrigo me falava de sua vida pós-separação
No cinema, ontem, vivia minha vida pós-separação
 Seis meses e o gosto salgado das gotas transparentes ainda são sentidas todos os dias
 Três semanas e o tremor dos lábios na hora de dormir ainda é sentido

Por Rodrigo,
Por mim,

É como matar um leão por dia
É como ter um leão morto dentro de mim todos os dias

No salão, ontem, ele dizia que não pisaria na grama verde de seu jardim
No cinema, ontem, ele dizia que passaria férias no seu cabelo
Seis meses e o cheiro de colônia masculina ainda é tocado
Três semanas e o ninho na ponta da cama ainda é lembrado

Por Rodrigo,
Por mim,

As vezes acho que estou dentro de um livro de Lígia Bojunga 
Livro de dor ardida 

No salão, agora, um homem alto moreno e careca estaciona o carro para buscar a namorada
No cinema, agora, dois casais abraçados assistem os letreiros acabar o filme  

E a parede fichada nos dois buracos da tomada lembra da primeira vez que leu as letrinhas minúsculas.
E hoje o dia é um triste diferente de ontem. 

4 comentários:

Jo Ana disse...

Eu não sabia que só podia fazer ninhos numa única cama.

Jo Ana disse...

Quem ama Lígia Bojunga?

saudade só disse...

26
saudade é achar lindo o ninho sem mesmo ser passarinho
saudade é achar lindo o ninho mesmo sem passarinho

saudadesó ósedaduas disse...

Quem ama Jo Ana?
Quem?
Yo, Ana!